sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

JOVEM FIGUEIRENSE É MORTO EM MANAUS



Jovem Figueirense obrigado a migrar para Manaus fugindo da crise social e política que atinge PRESIDENTE FIGUEIREDO, é morto com facada cravada nas costas no bairro da Paz, em Manaus,
SÚLLIVAN PINHEIRO CASTELO BRANCO

O jornal A Crítica, edição de 16 de Janeiro de 2014, estampa a reportagem policial narrando que “o atendente de padaria Súllivan Pinheiro Castelo Branco foi encontrado morto com cinco facadas nas costas na manhã desta quinta-feira (16) na casa onde morava de aluguel, localizada na esquina das ruas Gurupi e Projetada, Bairro da Paz, Zona Centro-Oeste de Manaus. O corpo da vítima foi encontrado jogado na sala com sangue e marcas de facada. Para entrar na casa e posteriormente fazer a perícia, investigadores Polícia Civil tiveram que usar uma marreta para arrombar a porta. Após procedimentos, o corpo foi recolhido pelo Instituto Médico Legal (IML). Súllivan era homossexual e natural do município de Presidente Figueiredo. Ele morava na residência, que era alugada por mil reais, há cerca de um mês com o irmão, que está há dois meses em viagem ao Estado do Amapá...” A vítima trabalhava há três meses na Padaria Brioche, na avenida Santos Dumont, no bairro. Segundo a colega de trabalho Daiane Lima da Silva, 27, Súllivan está sem ir trabalhar desde terça (14). "Ontem (quarta) eu vim aqui para ver se ele iria trabalhar, se queria trocar o horário. E um cara que eu não conheço, só de bermuda, disse que ele estava no quarto e não ia atender. Estava escuro e eu não consegui ver quem era".



FOTOS: Facebook do Súllivan Pinheiro Castelo Branco
Segundo a ONG ‘Repórter Brasil’, “As migrações podem ocorrer por inúmeros motivos e ter diferentes características. Os deslocamentos podem ser temporários ou definitivos, individuais ou coletivos, internos ou internacionais, por vontade própria ou por uma necessidade. Não existe um padrão, cada migrante se comporta de um jeito: muitos partem com a resolução de voltar, outros rapidamente cortam relações com amigos e familiares que ficaram para trás, outros restringem essas comunicações ao envio de dinheiro, e ainda há aqueles que não resistem à saudade e desistem desse projeto. As pessoas migrantes se deslocam em busca de algo, como novas oportunidades de emprego ou de estudo, melhores condições de vida, tratamentos de saúde, experiências novas, autonomia em relação aos pais. Ou podem estar fugindo especificamente de alguma coisa em seu local de origem: desde relações familiares difíceis até desastres naturais (terremotos, furacões, inundações, vulcões), passando por guerras, fome, perseguição religiosa, étnica, cultural. Um fenômeno recente é o número crescente de pessoas deslocadas pelos efeitos das mudanças climáticas, que afetam o planeta de diferentes formas. Quando a população migrante não tem escolha e precisa se mudar para garantir a sobrevivência, dizemos que é uma migração forçada.”

Em PRESIDENTE FIGUEIREDO, apesar da variedade de causas, a existência de uma situação socioeconômica negativa em nossa cidade vem assolando principalmente os nossos jovens, que buscam em Manaus, melhores condições de vida, a exemplo de saúde, educação e trabalho. São os reflexos dessa administração Municipal que tendo um empresário como Prefeito, descompromissado com nosso Município e acostumado a explorar a atividade comercial de Coleta de Lixo em Municípios do interior do Amazonas (EMPRESA DINÂMICA) e venda de Pneus (EMPRESA ELOS PNEUS), anda fechando os olhos para os programas sociais e negligenciando a atenção aos nossos Jovens.

Contribuem com essas causas de má administração publica municipal as desigualdades econômicas e sociais causando expulsão de migrantes, e a dificuldade de acesso a bens e serviços fazem com que mais jovens a exemplo de SÚLLIVAN seja obrigada a deixar PRESIDENTE FIGUEIREDO, além do desejo de melhorar a qualidade de vida, do sonho de viver uma realidade diferente e de ambições de ascensão social. É claro que, muitas vezes, um lugar que atrai algumas pessoas as prejudica ou as expulsam, por diferentes motivos. Há de se perguntar quantos SÚLLIVAN ainda serão expulsos de nossa cidade por essa administração negligente?


7 comentários:

  1. Não era eleitor da turma do 40 kkkkkk cadê a nomeação na Prefeitura kkkkk coitado foi obrigado a ir embora tentar a sorte em Manaus.

    ResponderExcluir
  2. Uma pena eu via esse rapaz andando de casa em casa pedindo voto para o Neilson, acho uma imoralidade deixar um eleitor que brigou na eleição desamparado tendo que arriscar a vida em Manaus. deus o tenha em bom lugar e que isso sirva de lição, não adianta perder a amizade por causa de politica pois a ingratidão dessa turma é certa.

    ResponderExcluir
  3. que nojo de cidade!!!


    ResponderExcluir
  4. Amigos, moro no município a 20 anos e tudo o que vejo é briga pelo poder entre as pessoas que administram este município, sem se preocupar com programas fundamentais como saúde educação e oportunidade de emprego para os jovens e outros profissionais que sofreram no ir e vir todos os dias para Manaus para realizarem seus sonhos de concluírem seus estudos. infelizmente só consegue emprego aqueles que fazem parte do grupo dos secretários, prefeito,vereadores e amigos da esposa do responsável pelo cartório eleitoral de presidente Figueiredo. por que será?

    ResponderExcluir
  5. Respondendo o "POR QUE SERÁ?" ... - PORQUE O POVO É BURRO E VOTA ERRADO.
    Só por isso.

    ResponderExcluir
  6. ISSO E PARA O POVO CRIA VERGOLHA NA CARA NA PROXIMA ELEIÇAO VOTE NO 40 DE NOVO,

    ResponderExcluir