sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

O transporte escolar em Presidente Figueiredo e a teoria de que: “O único bom ensino é o que se adianta ao desenvolvimento” (Vigotsky).

As condições dos ramais e dos veículos escolares já causaram acidentes

Dia 14/02/13 próximo passado, a Rede Amazônica (Globo) noticiou em seu jornal matinal, depois repetido no jornal da tarde mostrando imagens e entrevista com o líder comunitário, a informação de que a tragédia ocorrida em Manaus com a um Transporte escolar e que vitimou uma criança, poderia se repetir em Presidente Figueiredo (107 km de Manaus) em razão das condições dos ramais nas comunidades Cristo Rei e adjacências.

O que se viu nas imagens foram ramais sem pavimentação corroídos pela erosão, sem piçarra ou qualquer material que desse aderência aos veículos que ali trafegam, especialmente o transporte escolar de nossos alunos, pondo em risco a vida de nossas crianças.

Que exemplo esta administração municipal está dando a esses alunos? Onde está o desenvolvimento econômico, humano, tecnológico, educacional em nosso Município?

São gastos milhões de Reais em propaganda institucional em placas, faixas e reclames em televisão vendendo a falsa imagem de que Presidente Figueiredo é “Show de Bola”, enquanto isso a mesma televisão que se beneficia dos recursos públicos que deveriam ser aplicados na melhoria do transporte escolar de nossos alunos e, nos ramais que atendem a comunidade rural, divulga em rede nacional os riscos que nossa população especialmente nossos alunos estão correndo, ao trafegar naqueles ramais. Que ironia! 

Esses riscos e esse estado de abandono dos ramais e dos veículos já foram denunciados aqui neste informativo, mas, infelizmente nada foi feito pela administração passada e pelo sucessor NEILSON CAVALCANTE, (dono da empresa Dinâmica e responsável pela coleta do lixo neste município), que, aliás, recentemente foi eleito com o apoio do ex-prefeito FERNANDÃO com a bandeira de campanha eleitoral voltada para saúde e educação. 

Eis um exemplo que os demais administradores dos municípios de nosso estado recém empossados não devem seguir!.
Alunos matriculados no ensino fundamental do Município

A propósito o ponto central da teoria do educador russo Vygotsky, está na indicação de que “O individuo está sempre em constante construção”, e nesse contexto devemos perguntar o que queremos que nossas crianças aprendam ao serem submetidas a esses riscos desnecessários, são muitas as derrapagens, os atoleiros, os escorregões no barro e nas valas até que cheguem as suas escolas, a essa altura o que foi construído? O que foi ensinado?       

Neste contexto, como foi exemplarmente mostrado no jornal da Rede Amazônica (14/02/13), caberia ao Ministério Publico deste município, criar um Termo de Ajustamento de Conduta ou acionar o Poder Judiciário através de Denúncia criminal ou Ação Civil Publica objetivando obrigar o Prefeito NEILSON a aplicar integralmente e de forma eficaz utilizando-se de licitação limpa e regular como preceitua a lei, as verbas federais destinadas a educação em nosso município, e que englobam o transporte escolar, a merenda, e os ramais por onde nossos alunos se deslocam até a escola. 

Não é isso que esperamos que acontecesse, pois a tradição do Ministério Público e do Poder Público nesta Cidade é de inércia diante de tão importante problema social, talvez tenhamos algum dia, alguém que se sensibilize com esse problema, mesmo que seja depois de uma tragédia anunciada.


Sede do Ministéro Público

O nosso povo não vive somente de festas, ou de propaganda institucional, queremos educação, cultura, desenvolvimento humano e social. “A aprendizagem possibilita o despertar de processos internos de desenvolvimento que, não fosse o contato do indivíduo com certo ambiente cultural, não ocorreriam.” (Vigotsky)

Estamos aguardando providências das autoridades, antes que seja tarde demais, antes que tenhamos que lamentar uma tragédia anunciada.

Colaboração
Ari Orlando Guadalupe

4 comentários:

  1. kkkkkkkkkk Só um besta pra acreditar nesse artigo mentiroso!

    ResponderExcluir
  2. Depois que o leite é derramado não adianta chorar, e isso mesmo brasileiro só fecha a porta depois de roubado quero só ver se alguém vai tomar alguma providencia.

    ResponderExcluir
  3. so tem um jeito; juntem todos os representantes dos ramais em reunião e proponha uma ação civil contra a prefeitura baseada no estatuto da criança e do adolecente :

    Capítulo IV

    Do Direito à Educação, à Cultura, ao Esporte e ao Lazer

    Art. 53. A criança e o adolescente têm direito à educação, visando ao pleno desenvolvimento de sua pessoa, preparo para o exercício da cidadania e qualificação para o trabalho, assegurando-se-lhes:

    I - igualdade de condições para o acesso e permanência na escola;

    II - direito de ser respeitado por seus educadores;

    III - direito de contestar critérios avaliativos, podendo recorrer às instâncias escolares superiores;

    IV - direito de organização e participação em entidades estudantis;

    V - acesso à escola pública e gratuita próxima de sua residência.

    Parágrafo único. É direito dos pais ou responsáveis ter ciência do processo pedagógico, bem como participar da definição das propostas educacionais.

    Art. 54. É dever do Estado assegurar à criança e ao adolescente:

    I - ensino fundamental, obrigatório e gratuito, inclusive para os que a ele não tiveram acesso na idade própria;

    II - progressiva extensão da obrigatoriedade e gratuidade ao ensino médio;

    III - atendimento educacional especializado aos portadores de deficiência, preferencialmente na rede regular de ensino;

    IV - atendimento em creche e pré-escola às crianças de zero a seis anos de idade;

    V - acesso aos níveis mais elevados do ensino, da pesquisa e da criação artística, segundo a capacidade de cada um;

    VI - oferta de ensino noturno regular, adequado às condições do adolescente trabalhador;

    VII - atendimento no ensino fundamental, através de programas suplementares de material didático-escolar, transporte, alimentação e assistência à saúde.

    § 1º O acesso ao ensino obrigatório e gratuito é direito público subjetivo.

    § 2º O não oferecimento do ensino obrigatório pelo poder público ou sua oferta irregular importa responsabilidade da autoridade competente.

    § 3º Compete ao poder público recensear os educandos no ensino fundamental, fazer-lhes a chamada e zelar, junto aos pais ou responsável, pela freqüência à escola.

    Art. 55. Os pais ou responsável têm a obrigação de matricular seus filhos ou pupilos na rede regular de ensino.

    Art. 56. Os dirigentes de estabelecimentos de ensino fundamental comunicarão ao Conselho Tutelar os casos de:

    I - maus-tratos envolvendo seus alunos;

    II - reiteração de faltas injustificadas e de evasão escolar, esgotados os recursos escolares;

    III - elevados níveis de repetência.

    POIS SE A PREFEITURA NÃO ENCHERGA SEM OCULOS TALVES A JUSTIÇA COMPRE UM PARA A MESMA. ASS:
    CARLOS GARCIA


    ResponderExcluir
  4. A televisão mostrou os ramais se piçarra e com valas, pondo em risco a vida dos alunos, belo exemplo ese prefeito está dando ao povo amazonense, cade o dinheiro repassado pelo Governo federal? querem ver a reportagem é só entrar no site da rede amazonica. eita povinho que gosta de enganar o eleitor......

    ResponderExcluir